banner

 

Damásio Martins Pereira

007994
007994
Data da primeira prisão

Nasceu em Lisboa onde trabalhava como servente. Da sua ficha prisional, aberta por ocasião da segunda detenção em 1937, não consta a deportação anterior para Timor, que teria sido provocada por ter fome e pedir pão. 
Servente. Preso de novo em 9 de abril de 1937 pela PVDE para averiguações, foi enviado, incomunicável, para uma esquadra, sendo depois transferido para a 1.ª Esquadra em 27 de abril e, mais tarde, em 2 de junho, para a Cadeia do Aljube.
Em 5 de junho de 1937, embarcou para o Campo de Concentração do Tarrafal, em Cabo Verde.
O Registo Geral de Presos menciona que o respetivo processo apenas foi enviado para o Tribunal Militar Especial em 19 de abril de 1938, dois meses após ser embarcado para Cabo Verde. E não menciona condenação.
Nos cinco anos que ali passou, trabalhou duramente no regime de trabalhos forçados a que os presos estavam sujeitos, mesmo a partir do momento em que adoeceu com paludismo e biliosa. Sem assistência médica nem medicamentosa, só baixou à enfermaria nos últimos três dias de vida, onde permaneceu até falecer no dia 11 de novembro de 1942, aos 37 anos de idade.