banner

 

Ernesto José Ribeiro

009343
009343
Data da primeira prisão

Filho de Beatriz da Conceição Ribeiro e de Artur José Ribeiro, Ernesto José Ribeiro nasceu em 11 de março de 1911, em Lisboa.
Servente de Pedreiro, aproxima-se do Partido Comunista Português e terá sido o controleiro da Célula N.º 3 do PCP. Colaborou, entre outros, com Filipe José da Costa, Gabriel Pedro e Virgílio Martins nos preparativos da greve revolucionária de 18 de janeiro de 1934, nomeadamente na recolha de bombas explosivas e na realização de um comício relâmpago na Rocha do Conde de Óbidos, de forma a publicitar a greve junto dos operários da Administração do Porto de Lisboa.
Entregue pelo Comando da PSP de Lisboa à Secção Política e Social da PVDE em 29 de janeiro de 1934, acusado de guardar “em sua casa 15 bombas para serem empregadas no movimento revolucionário de 18/1/934, não chegando a fazer uso d’elas” e de possuir também “arma proibida”.
Julgado pelo Tribunal Militar Especial em 8 de março de 1934, foi condenado a 14 anos de degredo nas colónias com prisão, e multa de vinte mil e escudos, sendo posto “à disposição do Govêrno”.
Embarcou, em 23 de setembro, com destino à Fortaleza de São João Baptista, em Angra do Heroísmo, nos Açores, e dois anos depois, a 23 de outubro de 1936, integrou a primeira leva de presos políticos que foi enviada para o Campo de Concentração do Tarrafal, onde chegou a 29 do mesmo mês.
Ernesto José Ribeiro faleceu no Campo de Concentração do Tarrafal em 8 de dezembro de 1941, aos 30 anos de idade.