banner

 

Fernando Baeta Cardoso do Valle (Fernando Vale)

Fernando Vale
Data da primeira prisão

Natural de Cerdeira, Arganil, nasceu em 30 de julho de 1900, filho de Alberto da Maia e Cruz do Vale. médico, e de Maria Adelaide da Costa Cardoso do Vale.
Fernando Baeta Cardoso do Valle fez a instrução primária em Coja e o Ensino Secundário no Colégio de S. Pedro e no Liceu Central de José Falcão, em Coimbra. Licenciou-se em Medicina, com distinção, pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
Participou ativamente nas lutas reivindicativas da Academia de Coimbra, sendo membro da Comissão Reorganizadora do Centro Republicano Académico de Coimbra e tendo participado, no início de 1926, na Comissão Organizadora da “Semana da Seara Nova”.
Em 1923, é iniciado na Maçonaria, na Loja Revolta, adotando o nome simbólico de Egas Moniz.
Em 1927 regressa a Arganil. “Médico municipal de curto salário, ficava a comida no prato se o chamavam para ir ver
algum doente, tivesse ele gripe ou cólera. A todas as horas do dia ou da noite, a chover ou a nevar, a pé ou a cavalo, qual
novo “João semana”, de seringa e pílulas na maleta, ia tentar curar febres ou feridas, entrites e escleroses, maleitas e
mazelas.”
Em Janeiro de 1930, Fernando Valle lança uma campanha para aquisição de um aparelho de Raios X para o Hospital Condessa das Canas.
Em 1933, será o sócio n.º 1 e primeiro Presidente da associação que resulta da fusão do Grupo Dramático Argus e do Grupo dos Operários, ambos de Arganil.
Em 1940 é nomeado subdelegado de saúde em Arganil e funda o posto médico da Assistência Folquense, em que sempre trabalhou gratuitamente.
Continua sempre a intervir politicamente: em 1943, apoia o MUNAF-Movimento de Unidade Nacional Antifascista; desenvolve atividades no âmbito do MUD-Movimento de Unidade Democrática; em 1944, integra a União Socialista, que resulta da fusão do Núcleo de Doutrinação e Acção Socialista com a União Democrática; em 1948, é vice-presidente da Comissão Distrital de Coimbra da campanha de Norton de Matos à Presidência da República.
Obviamente, em 1949, é demitido do cargo de médico municipal e subdelegado de saúde por deliberação do Conselho de Ministros, por ser desafeto ao regime ditatorial.
Apoiou a candidatura de Humberto Delgado e, mais tarde, a atividade clandestina das Juntas de Ação Patriótica, o que levou à sua prisão pela PIDE entre 27 de abril e 29 de junho de 1962, na Cadeia do Aljube.
Em 1971, a ditadura tentou afastá-lo do Hospital da Misericórdia de Arganil - o que se frustrou com uma manifestação de mulhere exigindo a sua permanência.
Em 19 de abril de 1973, participou clandestinamente, em Bad Münstereifel, Alemanha, na fundação do Partido Socialista.
Após 25 de abril de 1974, foi designado governador civil de Coimbra (1976-1980) e, mais tarde, foi eleito Presidente do PS, regressando sempre a Coja, Arganil, onde continuou a exercer medicina e onde deixou trabalho significativo na área do associativismo local.
Faleceu em 27 de novembro de 2004, com 104 anos de idade.